domingo, 3 de junho de 2012

Sinalização de Segurança


No mundo do trabalho, a sinalização desempenha um papel importante como forma de informar os trabalhadores dos vários riscos inerentes às suas actividades, conduzindo-os a atitudes preventivas e de protecção, reduzindo o risco de acidentes.

 Conceitos básicos sobre sinalização


Pode definir-se:
Sinalização
O conjunto de estímulos que informam um indivíduo sobre a melhor conduta a tomar perante determinadas circunstâncias relevantes, e:
Sinalização de Segurança e de Saúde
Aquela que, relacionada com um objecto, uma actividade ou uma situação determinada, fornece uma indicação ou uma prescrição relativa à segurança ou à saúde no trabalho, ou a ambas.

3) Objetivos da Sinalização

 

Chamar a atenção, de uma forma rápida e inteligível, para objectos e situações susceptíveis de provocar determinados riscos.

• TODA A SINALIZAÇÃO, deve preencher os seguintes requisitos básicos:

- Atrair a atenção
-
Dar a conhecer a mensagem de forma rápida e inteligível
-
Ser clara e de interpretação única
-
Informar sobre a conduta a seguir
-
Deve existir a possibilidade real de cumprir aquilo que se indica.
4) Formas de sinalização



Na sinalização de segurança podem utilizar-se, separada ou conjuntamente:

Cores ----------------------- Placas
Luz -------------------------- Som
Comunicação verbal ------ Comunicação gestual
5) Eficiência da Sinalização

A SINALIZAÇÃO NÃO ELIMINA O RISCO !
Deve empregar-se sempre como uma técnica complementar de todas as medidas preventivas a tomar.
Princípios de Eficiência
A colocação da sinalização de segurança e de saúde implica, nomeadamente:
- Evitar a fixação de um número excessivo de placas na proximidade umas das outras;
- Não utilizar simultaneamente dois sinais luminosos que possam ser confundidos;
- Não utilizar um sinal luminoso na proximidade de outra fonte luminosa pouco nítida;
- Não utilizar dois sinais sonoros ao mesmo tempo;
- Não utilizar um sinal sonoro quando o ruído ambiente for demasiado forte.

6) Condições de Utilização

No sentido de assegurar uma eficiência continuada à sinalização, devem respeitar-se, entre outras, as seguintes recomendações relativas às condições de utilização:

Recomendações Gerais sobre Sinalização
• Os sinais devem ser instalados em local bem iluminado, a altura e em posição apropriadas, tendo em conta os impedimentos à sua visibilidade desde a distância julgada conveniente.
• Em caso de iluminação deficiente devem usar-se cores fosforescentes, materiais reflectores ou iluminação artificial na sinalização de segurança.
• Os sinais devem ser retirados sempre que a situação que os justificava deixar de se verificar.
• Os meios e os dispositivos de sinalização devem ser regularmente limpos, conservados, verificados e, se necessário, reparados ou substituídos.
• bom funcionamento e a eficiência dos sinais luminosos e acústicos devem ser verificados antes da sua entrada em serviço e, posteriormente, de forma repetida.
• número e a localização dos meios ou dispositivos de sinalização dependem da importância dos riscos, dos perigos e da extensão da zona a cobrir.
• No caso de dispositivos de sinalização que funcionem mediante uma fonte de energia deve ser assegurada uma alimentação alternativa de emergência, excepto se o risco sinalizado desaparecer com o corte daquela energia.
• Sinal luminoso ou acústico, que indique o início de uma determinada acção, deve prolongar-se durante o tempo que a situação o exigir.
• Sinal luminoso ou acústico deve ser rearmado imediatamente após cada utilização.

7) Formas de Sinalização

Sinalização de carácter permanente:
Sinalização de carácter acidental

Sinalização de Carácter Permanente

Sinais de proibição
São sinais que proíbem um comportamento susceptível de expor uma pessoa a um perigo ou de provocar um perigo.
Devem ter uma forma circular, um símbolo ou pictograma negro sobre fundo branco, uma margem e uma faixa em diagonal vermelhas, devendo a cor vermelha ocupar, pelo menos, 35% da superfície do sinal e a faixa em diagonal estar inclinada a 45º no sentido descendente, da esquerda para a direita.

Sinais de obrigação
São sinais que impõem um determinado comportamento.
Devem ter forma circular e um pictograma branco sobre fundo azul, que deve cobrir, pelo menos, 50% da superfície do sinal.

Sinais de aviso
São sinais que alertam para um determinado perigo ou risco na zona onde se encontram.
Devem ter forma triangular, um pictograma negro sobre fundo amarelo, que deve cobrir, pelo menos, 50% da superfície do sinal, e uma margem negra.

Sinais de salvamento ou de socorro
São sinais que dão indicações sobre saídas de emergência ou meios de socorros ou salvamento.
Devem ter forma rectangular ou quadrada e um pictograma branco sobre fundo verde, que deve cobrir, pelo menos, 50% da superfície do sinal.

Sinais de segurança contra incêndio
Os sinais que dão indicações sobre o material de combate a incêndios devem ter forma rectangular ou quadrada e um pictograma branco sobre fundo vermelho, que deve cobrir, pelo menos, 50% da superfície do sinal.

Planta de emergência
Sempre que exista um plano de emergência, em locais de boa visibilidade, deve ser colocada uma placa com a indicação da planta de emergência, onde constam as vias de saída de emergência, etc.

Placas adicionais
São sinais que contêm apenas informação escrita (texto) e utilizam-se junto de outros sinais para ampliar a informação.
Podem ser rectangulares com o texto em negro ou branco sobre um fundo de cor correspondente à cor de segurança que complementam.
As placas adicionais nunca poderão exceder as dimensões da placa principal

8) Dimensões e materiais das placas de sinalização

As dimensões devem garantir boa visibilidade e a compreensão do seu significado. As dimensões dos sinais devem ser função da distância previsível a que serão vistos
As placas de sinalização devem possuir características colorimétricas (relativas à cor) e fotométricas (relativas à intensidade luminosa) que garantam boa visibilidade e a compreensão do seu significado.

Materiais
As placas de sinalização devem ser de materiais que ofereçam a maior resistência possível a choques, intempéries e agressões ao meio ambiente.

Sinalização de obstáculos e locais perigosos
A sinalização dos riscos de choque contra obstáculos, bem como de queda de objectos ou de pessoas, é feita com as cores amarela e negra alternadas, ou com as cores vermelha e branca alternadas.

Marcação das vias de circulação
Quando a protecção dos trabalhadores o exija, as vias de circulação de veículos devem ser identificadas com faixas contínuas, indissociáveis do pavimento, as quais, para assegurar o contraste bem visível com a cor do pavimento, podem ser brancas ou amarelas.
Estas faixas devem ter em conta as distâncias de segurança necessárias, quer entre veículos e trabalhadores, quer entre ambos e os objectos ou instalações que possam encontrar-se na sua vizinhança.

Sinalização de recipientes
Os recipientes que contenham substâncias ou preparações perigosas devem estar rotulados de acordo com a legislação em vigor, respeitando os símbolos definidos para evidenciar os respectivos perigos.

Armazenagem
As zonas, as salas ou os recintos utilizados para armazenagem de substâncias perigosas em grandes quantidades devem ser assinalados com um dos sinais de aviso apropriados.

Identificação de gases
Todos os recipientes de gases comprimidos, liquefeitos ou dissolvidos a pressão, devem ser identificados por meio de uma adequada combinação de cores que pintam tanto o corpo da garrafa como a ogiva da mesma e, nalguns casos, introduzindo-se uma banda colorida entre o corpo da garrafa e a ogiva.
Ainda na ogiva são colocadas etiquetas que descrevem sumariamente os principais riscos e recomendações de segurança. Esta informação é complementada com símbolos.

Sinalização de tubagens
As tubagens que sirvam de transporte de substâncias e preparações perigosas e de outros fluídos devem, de igual modo, estar sinalizados de acordo com a legislação e normalização em vigor, cujas indicações principais se passam a enunciar.
Segundo a importância da instalação e a variedade dos fluidos canalizados, a identificação pode ser feita por:
Cores de fundo
Cores de fundo, com indicações codificadas adicionais

9) Outras sinalizações
Indicações de carga
Nas máquinas e equipamentos destinados a elevar cargas, como no caso dos elevadores, para além da marcação CE, presumindo o cumprimento das Directivas comunitárias aplicáveis, deve estar assinalado de modo bem visível a carga máxima e outros sinais de aviso eventualmente aplicáveis chamando a atenção para alguns riscos, como esmagamentos, etc.
Sinais aplicáveis a veículos para transporte de mercadorias perigosas
Os veículos destinados ao transporte de mercadorias perigosas estão sujeitos a uma regulamentação específica designada por ADR - Acordo Europeu Relativo ao Transporte Internacional de Mercadorias Perigosas por Estrada, no caso de transportes internacionais, e ao RPE - Regulamento Nacional do Transporte de Mercadorias Perigosas por Estrada.
Interessa referir alguns princípios sobre a sinalização que obrigatoriamente os veículos cisternas devem apresentar, na medida em que na realização de reparações ou em algumas operações de manutenção que envolvam, por exemplo, soldadura, é de vital importância sob o ponto de vista da segurança, saber da possibilidade da existência de vapores ou gases inflamáveis no interior dessas cisternas.

10) Sinalização de Carácter Acidental

- Os sinais luminosos; destinadas a chamar a atenção para acontecimentos perigosos, a chamar pessoas para uma acção específica ou a facilitar a evacuação de emergência de pessoas.
- Os sinais acústicos; destinadas a chamar a atenção para acontecimentos perigosos, a chamar pessoas para uma acção específica ou a facilitar a evacuação de emergência de pessoas.
- As comunicações verbais e gestuais. destinadas a chamar a atenção para acontecimentos perigosos, a chamar pessoas para uma acção específica ou a facilitar a evacuação de emergência de pessoas.

Sinais luminosos
- A luz emitida por um sinal luminoso de segurança deve garantir um contraste não excessivo nem insuficiente, tendo em vista as suas condições de utilização.
- A superfície luminosa de um sinal de segurança pode ser de uma cor uniforme que respeite os significados das cores previstas para os vários tipo de sinais.
- Deve utilizar-se um sinal luminoso intermitente, em vez de um sinal luminoso contínuo, para indicar um mais elevado grau de perigo ou de urgência.
- A duração e a frequência das emissões de luz em sinais luminosos de segurança intermitentes devem ser estabelecidas de forma a garantir uma boa percepção da mensagem e que o sinal não possa ser confundido com outros, intermitentes ou contínuos.
- Um sinal luminoso pode substituir ou complementar um sinal acústico de segurança, desde que utilize o mesmo código de sinal.
- Os dispositivos de emissão de sinais luminosos de segurança, cuja utilização corresponde a situações de grande perigo, devem ser objecto de manutenção cuidada e estar munidos de uma lâmpada alternativa, que possa arrancar em caso de falha do sistema de alimentação principal.

Sinais acústicos

- Os sinais acústicos de segurança devem ter um nível sonoro nitidamente superior ao do ruído ambiente, sem ser excessivo ou doloroso.
- Os sinais acústicos de segurança devem ser facilmente reconhecíveis, e diferenciáveis de outros sinais acústicos e ruídos ambientais.
- O som de um sinal de evacuação deve ser sempre contínuo e estável em frequências




http://www.factor-segur.pt/shst/docinformativos/Sinalizacao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário