quinta-feira, 1 de março de 2012

Mapas de Riscos

O Mapa de Risco foi criado através da Portaria n° 05 em 17/08/92 tratando da obrigatoriedade, por parte de todas as empresas, da "representação gráfica dos riscos existentes nos diversos locais de trabalho", e faz parte da NR-09.


O Mapa de riscos tem como objetivos:


  • reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho na empresa;


  • possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores, bem como estimular sua participação nas atividades de prevenção.


Etapas de elaboração:


1. Conhecer o processo de trabalho no local analisado: os trabalhadores: número, sexo, idade, treinamentos profissionais e de segurança e saúde, jornada; os instrumentos e materiais de trabalho; as atividades exercidas; o ambiente.


2. Identificar os riscos existentes no local analisado, conforme a classificação da Tabela I;


3. Identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia. Medidas de proteção coletiva; medidas de organização do trabalho; medidas de proteção individual; medidas de higiene e conforto: banheiro, lavatórios, vestiários, armários, bebedouro, refeitório, área de lazer.


4. Identificar os indicadores de saúde:
queixas mais frequentes e comuns entre os trabalhadores expostos aos mesmos riscos;
acidentes de trabalho ocorridos;
doenças profissionais diagnosticadas;
causas mais frequentes de ausência ao trabalho.


5. Conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local;


6. Elaborar o Mapa de Riscos, sobre o layout da empresa, indicando através de círculo:


· o grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor padronizada na Tabela I;


· o número de trabalhadores expostos ao risco, o qual deve ser anotado dentro do círculo;


· a especificação do agente (por exemplo: químico - sílica, hexano, ácido clorídrico; ou ergonômico-repetitividade, ritmo excessivo) que deve ser anotada também dentro do círculo;


· a intensidade do risco, de acordo com a percepção dos trabalhadores, que deve ser representada por tamanhos proporcionalmente diferentes de círculos.


Após discutido e aprovado pela CIPA, o Mapa de Riscos, completo ou setorial, deverá ser afixado em cada local analisado, de forma claramente visível e de fácil acesso para os trabalhadores.


No caso das empresas da indústria da construção, o Mapa de Riscos do estabelecimento deverá ser realizado por etapa de execução dos serviços, devendo ser revisto sempre que um fato novo e superveniente modificar a situação de riscos estabelecida.

 


Classificação dos principais riscos ocupacionais em grupos, de acordo com a sua natureza e a padronização das cores correspondentes.


Exemplo de um mapa de Risco:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário